O empresário Marcos Eduardo Elias, um dos fundadores da consultoria Empiricus, foi preso na Suíça e extraditado para os Estados Unidos a pedido do FBI (polícia federal do país). Elias é acusado de desviar US$ 750 mil da conta de rede de supermercados brasileira Zaffari nos EUA usando uma identidade falsa. Ele não está mais na Empiricus desde 2012.

De acordo com o advogado do banco, o empresário “roubou” essa quantia por meio de uma rede de fraude, que envolvia uma empresa de fechada no Panamá e uma conta em Luxemburgo. O procurador da instituição financeira também declarou que Elias tentou fraudar uma segunda conta, usando o nome e o passaporte do titular.

A Zaffari confirmou que sua conta foi violada, mas disse que, após colaborar com as investigações, o valor foi devolvido.

Se condenado por fraude em transferência bancária, o empresário pode ficar até 30 anos na prisão. Por sua vez, a pena máxima por receptação nos EUA é de 10 anos, enquanto a penalidade por falsificar identidade pode alcançar 2 anos.

Texto editado às 14h12 do dia 10 de setembro para correção. A notícia qualificava a Empiricus como “consultora de investimentos”, mas a empresa se considera uma “publicadora de conteúdo sobre o mercado financeiro”, conforme informou sua assessoria de imprensa. Também foi informado que Marcos Elias não está mais nos quadros da empresa.